sábado, 7 de julho de 2012

Mega-Sena sorteia R$ 10 milhões neste sábado



A Caixa Econômica Federal (CEF) sorteia as dezenas do concurso 1.404 da Mega-Sena neste sábado (7). O prêmio está acumulado e estimado em R$ 10 milhões.

Se aplicado na poupança, o prêmio pode ter rendimento mensal de R$ 50 mil. O valor também é suficiente para comprar uma frota de 400 carros populares ou 50 casas de R$ 200 mil, informou a Caixa.
O sorteio será realizado a partir das 20h e as apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) em qualquer uma das 11,2 mil lotéricas da CEF. A aposta mínima é de R$ 2.

'Padre cowboy' faz sucesso com versões cristãs de música sertaneja

O padre Alessandro Campos, de 30 anos, se tornou sucesso na internet por suas versões de clássicos da música sertaneja com letras que buscam evangelizar.
Morador de um rancho em Brazlândia, cidade a 45 quilômetros do centro de Brasília, o padre começou a usar as versões em missas em 2009 e, em dezembro do ano passado, lançou um CD com composições próprias.
“Desde a minha infância, aos sete anos, eu queria ser padre. Eu já queria ser um padre diferente, mas como eu não sabia. Hoje, sei que ser um padre diferente é o que Deus estava preparando para mim, ser um padre sertanejo”, afirma Campos.
A forma diferente de evangelizar conquista novos fieis a cada dia, e o padre diz que já se acostumou com a fama e com os pedidos de autógrafos. Por debaixo da batina, ele usa roupa de cowboy e, por respeito, Campos não usa chapéu no altar na hora da missa.
“Não sou eu, o padre Alessandro, que atrai as multidões, mas aquilo que eu prego, aquilo que eu vivo, que é Jesus Cristo (...) Eu diria que estarei totalmente realizado quando conseguir rodar os quatro cantos do mundo e cada lugar uma multidão cantando”, diz.

Fonte: G1

Comércio e serviços abrem novas vagas no RN

Supermercado em Natal: o setor está entre os que mais oferecem oportunidades, segundo o Sine
A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecomércio) estima crescimento de 7% a 8% na geração de empregos neste segundo semestre, no estado. E algumas empresas já começaram o semestre contratando.
Vagas em empresas como Sehrs, do setor de hotelaria, e em lojas como a Construtora e Maré Mansa estampavam os classificados da TRIBUNA DO NORTE ontem. O Senac também abriu seleção, em busca de  profissionais da área de informática, auxiliar de serviços gerais e telemarketing. Há vagas ainda para professores nos segmentos de imagem pessoal, saúde e idiomas, em Assú, Caicó, Mossoró e Grande Natal. Os currículos devem ser enviados até este sábado (07) para o e-mail talentos@rn.senac.br, com a indicação do cargo pretendido no título, endereçado à "Gerência de Desenvolvimento de Pessoas - SENAC AR/RN".

O Sam's Club, loja do grupo Walmart, é outro que está contratando. No momento, há 30 vagas para área operacional e setor de perecíveis. Os interessados podem enviar currículo até 31 de julho para brchtdse@wal-mart.com.

Nos shoppings também há oportunidades. O Natal Norte Shopping, por exemplo, abrirá 150 novos postos de trabalho até o final do ano. Serão inauguradas até lá nove lojas e um cinema. No Midway Mall, a expectativa é que o número de postos criados, incluindo temporários, supere os 400 até dezembro.

A geração de empregos no Midway poderá ser bem maior. O cálculo inicial, explica Edmílson Teixeira, empresário e presidente da Associação de Lojistas, não considera as contratações para a Casas Bahia, Le Biscuit e Mc Donalds - com previsão de inauguração para setembro. Só a Casas Bahia vai contratar 47 pessoas. Há oportunidades para vendedores, operadores de caixa, auxiliares de estoque, analistas de crédito e cobrança, analistas de crédito e cobrança trainee e auxiliares de escritório. Os interessados podem se cadastrar pelo site  www.casasbahia.com.br - no link "Envie seu currículo" ou ainda no Sine de Natal, até o dia 20 de julho. 

Fonte: Tribuna do Norte

Vacinação contra poliomielite imunizou 93% das crianças menores de 5 anos do país

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite imunizou até as 15h de hoje 13,1 milhões de crianças menores de 5 anos. O volume corresponde a 93% do total de 14,1 milhões de meninos e meninas nesta faixa etária em todo o país. Até o fim do dia, quando será encerrada a ação nacional, o Ministério da Saúde espera atingir a meta de 95% de imunização. Estados e municípios que não atingirem o objetivo têm autonomia para prosseguir com o atendimento à população por conta própria.

Até o momento, a maior parte dos estados já ultrapassou 90% de imunização. Entretanto, em oito unidades da Federação – Amazonas, Pará, Roraima, Tocantins, Bahia, Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso – as doses aplicadas ainda estão entre 84% e 89% da meta pretendida. De acordo com o Ministério da Saúde, em alguns desses locais há populações ribeirinhas e pessoas que vivem na zona rural, por isso tanto o acesso dos agentes de saúde às crianças quanto o repasse de informações ao órgão pode ser demorado. A estimativa é que algumas regiões só enviem balanços consolidados da vacinação nos próximos 15 dias.

O último dia da campanha contra a paralisia infantil foi tranquilo nos centros de saúde do Distrito Federal. Pela manhã, não havia filas e os pais eram atendidos em poucos minutos. Segundo informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, também não houve registro de esperas longas ou tumulto até o início da tarde. A vacinação prossegue até 17h em Brasília e regiões administrativas.

A servidora pública Lúcia Fujikama, 37 anos, levou a filha Anita, 3, para tomar a vacina da poliomielite no centro de saúde da 905 Norte. Lúcia disse que estava sabendo da campanha nacional, mas se distraiu no acompanhamento das datas, por isso deixou a imunização de Anita para a última hora. “Ontem meu marido me lembrou e eu tomei um susto”, disse.

No centro de saúde da 514/515 Sul, haviam algumas mães aguardando na porta da sala de vacinação, mas nenhuma em busca da dose contra a poliomielite. Como a relações públicas Juliana Watanabe Soufen, 35 anos, elas já haviam levado os filhos para serem vacinados contra a paralisia infantil e aguardavam atendimento para as doses regulares do calendário de vacinação dos filhos. Juliana levou Letícia, de 1 ano e 2 meses, para ser imunizada contra sarampo, caxumba, rubéola e meningite. “Eu a trouxe há mais ou menos duas semanas para [receber] a vacina da poliomielite”, disse.


Fonte: Agencia Brasil