segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Militares do RN garantem segurança de eleições no Haiti

Uma semana após expirar o prazo que a governadora Rosalba Ciralini teve para responder a consulta feita pelo Tribunal Regional Eleitoral quanto se acatará a presença de tropas federais no RN para garantir a segurança do pleito eleitoral deste ano, a equipe de reportagem do Nominuto reencontrou o capitão do Exército Helder da Silva Lima, hoje servindo em Barcelos/AM, e conversou com ele sobre a participação de militares em eleições.

Helder comandou o pelotão de militares do RN que garantiu a segurança da polêmica eleição presidencial do Haiti em 2006 quando o ex-presidente e primeiro ministro, René Préval, foi eleito em 1º turno e mostrou-se convicto quanto à preparação dos potiguares para este tipo de tarefa.

O capitão relembrou a eleição no Haiti, apontando uma rotina semelhante a do dia de votação no Brasil, contudo sem qualquer segurança jurídica. “A missão dos militares do 16º Batalhão de Infantaria Motorizado naquele dia foi realizar a segurança de um local de votação, com aproximadamente 16 mil eleitores, desde seu início de funcionamento até a entrega das urnas na base da ONU”.

“Naquele dia o país inteiro ficou exclusivamente em função do voto. Existia uma incerteza muito grande por parte da população e por parte das Forças de Segurança se a votação realmente aconteceria, se haveriam protestos, violência nas ruas, passeatas... É um país muito instável, e depois ainda veio a incerteza se a votação realmente seria validada, sob argumento de possíveis fraudes e manipulações”.

Desestruturado e envolta de uma grande crise política, o país chegou a remarcar a eleição por quatro vezes, e a estabelecer um Conselho Eleitoral Provisório para que o povo pudesse escolher seu representante democraticamente. E mesmo o voto no país caribenho também não sendo obrigatório, os haitianos foram as urnas. “Apesar de toda a bagunça no país, eles são 10 vezes mais patriotas e cidadãos que os brasileiros” julgou o capitão


Fonte: No Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário