segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Mensalão: Roberto Jefferson apresenta defesa

Pela quarta vez, a ausência do ex-presidente Lula como réu do mensalão será lembrada no julgamento do STF. A defesa do presidente do PTB e deputado cassado Roberto Jefferson fará um novo pedido para tentar incluí-lo na ação penal hoje, durante a sustentação oral do advogado de Jefferson.

O argumento é que Lula seria o maior beneficiado do esquema de pagamento de propina em troca de votos no Congresso. A abertura de processo contra três ex-ministros de Lula José Dirceu (Casa Civil), Luiz Gushiken (Comunicação) e Anderson Adauto (Transportes) reforçariam, segundo o argumento apresentado pela defesa de Roberto Jefferson, ainda mais necessidade de investigação.

“Mostraremos que Lula sabia do esquema e se omitiu”, afirmou o advogado Luiz Francisco Corrêa Barbosa, citando que entregou uma notícia crime em abril ao procurador geral da República, Roberto Gurgel.

Na semana passada, Lula foi citado pelas defesas de Valdemar Costa Neto, Jacinto Lamas e Antônio Lamas: “Se entre as quatro paredes do Planalto era feita a tratativa, quem seria o maior beneficiário do esquema? Seria o chefe do governo, o presidente Lula”, citou o advogado Délio Lins e Silva.

Pelo regimento do STF há três alternativas para tratar a denúncia: arquivá-la, paralisar o julgamento e fazer novas investigações ou determinar a abertura de um processo separado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário