sábado, 4 de agosto de 2012

Governo federal libera recurso para Ponta Negra

Liberação do dinheiro foi comunicado pelo ministro da Integração ao deputado Henrique Alves
O governo federal confirmou a liberação de R$ 4 milhões do Governo Federal para recuperação da praia de Ponta Negra. A informação foi dada, ontem, pelo ministro da Integração Nacional Fernando Bezerra Coelho ao líder do PMDB na Câmara dos Deputados, o deputado federal Henrique Eduardo Alves.
Após a apresentação do projeto por parte da Prefeitura do, Natal, o Ministério da Defesa fez algumas mudanças e definiu que não seria uma reconstrução, mas a "recuperação da normalidade". Para liberação dos primeiros 25% dos recursos, o que aponta para R$ 1 milhão, falta apenas a Prefeitura abrir uma conta no Banco do Brasil, entidade financeira por onde será liberada a verba. A expectativa é que já na próxima semana esta primeira parcela seja liberada.

O deputado federal Henrique Eduardo Alves explicou que os R$ 4 milhões serão para recuperação, mas já está em curso um trabalho para viabilizar a liberação de R$ 100 milhões para reestruturação completa da praia de Ponta Negra. "Vamos nos valer, sim, da Copa do Mundo para colocar no Ministério do Turismo os recursos para praia de Ponta Negra. Já tive o compromisso do ministro Gastão (Gastão Vieira, ministro do Turismo)", destacou o parlamentar.

O calçadão de Ponta Negra está  com um trecho interditado depois que desmoronou. A Prefeitura instalou barreiras de contenção provisórias para evitar maiores danos.

Uma portaria da Secretaria Nacional de Defesa Civil, publicada no Diário Oficial da União já reconheceu o estado de calamidade pública em Natal, decretado pela prefeita Micarla de Sousa no dia 13 de julho. O governo federal reconheceu o problema causado pela "erosão marinha". Com essa medida, reduzem-se os trâmite burocráticos para  contratação dos serviços.

A prefeita entregou, em Brasília, relatório produzido pela Defesa Civil sobre a situação de Ponta Negra, que sofreu danos materiais, humanos e ambientais devido à erosão marítima. Com o relatório em mãos, solicitou a liberação de R$ 4 milhões para as obras.


Fonte: Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário