sábado, 7 de julho de 2012

Vacinação contra poliomielite imunizou 93% das crianças menores de 5 anos do país

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite imunizou até as 15h de hoje 13,1 milhões de crianças menores de 5 anos. O volume corresponde a 93% do total de 14,1 milhões de meninos e meninas nesta faixa etária em todo o país. Até o fim do dia, quando será encerrada a ação nacional, o Ministério da Saúde espera atingir a meta de 95% de imunização. Estados e municípios que não atingirem o objetivo têm autonomia para prosseguir com o atendimento à população por conta própria.

Até o momento, a maior parte dos estados já ultrapassou 90% de imunização. Entretanto, em oito unidades da Federação – Amazonas, Pará, Roraima, Tocantins, Bahia, Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso – as doses aplicadas ainda estão entre 84% e 89% da meta pretendida. De acordo com o Ministério da Saúde, em alguns desses locais há populações ribeirinhas e pessoas que vivem na zona rural, por isso tanto o acesso dos agentes de saúde às crianças quanto o repasse de informações ao órgão pode ser demorado. A estimativa é que algumas regiões só enviem balanços consolidados da vacinação nos próximos 15 dias.

O último dia da campanha contra a paralisia infantil foi tranquilo nos centros de saúde do Distrito Federal. Pela manhã, não havia filas e os pais eram atendidos em poucos minutos. Segundo informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, também não houve registro de esperas longas ou tumulto até o início da tarde. A vacinação prossegue até 17h em Brasília e regiões administrativas.

A servidora pública Lúcia Fujikama, 37 anos, levou a filha Anita, 3, para tomar a vacina da poliomielite no centro de saúde da 905 Norte. Lúcia disse que estava sabendo da campanha nacional, mas se distraiu no acompanhamento das datas, por isso deixou a imunização de Anita para a última hora. “Ontem meu marido me lembrou e eu tomei um susto”, disse.

No centro de saúde da 514/515 Sul, haviam algumas mães aguardando na porta da sala de vacinação, mas nenhuma em busca da dose contra a poliomielite. Como a relações públicas Juliana Watanabe Soufen, 35 anos, elas já haviam levado os filhos para serem vacinados contra a paralisia infantil e aguardavam atendimento para as doses regulares do calendário de vacinação dos filhos. Juliana levou Letícia, de 1 ano e 2 meses, para ser imunizada contra sarampo, caxumba, rubéola e meningite. “Eu a trouxe há mais ou menos duas semanas para [receber] a vacina da poliomielite”, disse.


Fonte: Agencia Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário