terça-feira, 10 de julho de 2012

Saúde potiguar pode ganhar mais R$ 39 milhões por ano


Os auditores fiscais do Rio Grande do Norte se reuniram com o secretário-chefe do Gabinete Civil, Anselmo Carvalho e o secretário da Administração, Albert Nóbrega, para tratar sobre alguns pleitos do fisco estadual. Entre as reivindicações está a instituição do teto salarial único para servidores do Estado, medida que proporciona uma economia de R$ 39 milhões por ano na folha de pagamento do Governo do Estado.
Em outras palavras: o teto põe fim ao pagamento de vencimentos acima do subsídio do desembargador do Tribunal de Justiça, o que gera, segundo os secretários do Governo, uma economia de R$ 3 milhões por mês. Além de moralizar os gastos com pessoal, o teto representa mais transparência e eficiência nos gastos públicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário