sexta-feira, 6 de julho de 2012

Inflação oficial desacelera para 0,08% em junho, mostra IBGE

IPCA 2012 (Foto: Editoria de arte/G1)
O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país usada como base para as metas do governo, registrou uma forte desaceleração de 0,36% em maio para 0,08% em junho, conforme informou, nesta sexta-feira (6), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado de junho é o menor desde agosto de 2010 (0,04%).
Dessa forma, o indicador no primeiro semestre ano fechou em 2,32%, após ter atingido 3,87% no mesmo período de 2011. Já em 12 meses, o IPCA acumula alta de 4,92%, a taxa mais baixa desde setembro de 2010 (4,70%). Em junho do ano anterior, a taxa havia ficado em 0,15%. Na análise regional, os maiores foram índices foram registrados no Rio de Janeiro e Belém, ambos com 0,23%. O menor índice foi o de Fortaleza, que apresentou queda de 0,26%.
O que mais pesou sobre o desempenho da inflação de junho foi a variação de preços do grupo de gastos com transporte. Essa classe de despesas, usada no cálculo do IPCA, mostrou deflação de 1,18%, com destaque para o comportamento dos preços de automóveis, que caíram 5,48% em junho. "Isso ocorreu em razão do IPI reduzido desde 21 de maio", segundo observou o IBGE em nota. O preço dos carros usados também registrou queda, porém, menor, de 4,12%. Os preços dos combustíveis seguiram em queda (de -0,64% para 0,51%).
Na contramão dessas reduções, ainda dentro do grupo, os preços dos transportes públicos mostraram alta: as tarifas dos ônibus urbanos subiram de 0,07% para 0,87%; as dos ônibus intermunicipais, de –0,10% para 0,97%, e as de passagens aéreas, de –10,85% para 0,76%.
O grupo de gastos com habitação também teve desaceleração da alta de preços (de 0,80% para 0,28% em junho), com a maior influência partindo de energia elétrica (de 0,72% para -0,67%). Seguindo o mesmo comportamento, o avanço dos preços de roupas, outro grupo de gastos usado no cálculo do IPCA, diminuiu de 0,89% em maio para 0,39% em junho.
Os preços de alimentos também desaceleraram, indo de 0,73% para 0,68% em junho. O preço do feijão, que tinha subido 9,10% em maio, caiu 1,63% em junho. O arroz também aumentou menos, passando de 2,11% para 1,01%.
INPC
O Índice Nacional de Preços ao Consumidor - INPC, divulgado com o IPCA, variou 0,26% em junho, após subir 0,55%, em maio. Com isso, o primeiro semestre do ano fechou em 2,56%. Nos últimos 12 meses, o índice ficou em 4,90%.

FONTE:G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário