quarta-feira, 25 de julho de 2012

Durante tumulto, carro levando Cachoeira bate em outro veículo da PF

No carro da PF, Cachoeira saiu deitado e com o rosto encoberto  (Foto: Ricardo Rafael/Jornal O Popular)
A saída do contraventor Carlinhos Cachoeira do prédio da Justiça Federal, em Goiânia, na noite desta terça-feira (24), após quase dez horas de sessão, causou muito tumulto. O carro que saiu transportando o bicheiro bateu em outro veículo da Polícia Federal, que estava estacionado. Populares e profissionais da imprensa, que acompanhavam de fora a movimentação, se assustaram com o impacto. Cachoeira saiu deitado e com o rosto encoberto.
O juiz Alderico Rocha, que comanda as audiências do processo referente à Operação Monte Carlo na 11ª Vara da Justiça Federal de Goiânia, atendeu ao pedido dos advogados dos réus e suspendeu a audiência desta terça-feira. A sessão está prevista para ser retomada às 9h de quarta-feira (25). A Monte Carlo é a operação que levou à prisão de Carlinhos Cachoeira, acusado de exploração de jogo ilegal em Goiás.
Andressa Mendonça saiu momentos depois do marido. Sobre o encontro de 15 minutos que teve com ele após o final da audiência, ela comentou que foi uma “conversa informal” e se limitou a dizer que falaram “coisas de casal”. Ao G1, ela afirmou que "foi importante" ficar alguns minutos a sós com o marido.
Nesta terça, somente duas testemunhas de acusação foram ouvidas - dois agentes da Polícia Federal que atuaram nas investigações do caso envolvendo o bicheiro Carlinhos Cachoeira.



Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário