quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Para Governo, greves são parciais

O Governo do Estado aposta no convencimento dos servidores para brecar a onda de greves iniciada na última semana. Em uma reunião realizada ontem pela manhã com os responsáveis pelos órgãos com trabalhadores em greve, ficou decidido que os diretores e secretários iriam tentar o convencimento dos servidores de forma direta, sem a intermediação dos sindicatos, de acordo com Anselmo Carvalho, secretário estadual de Administração. Não há perspectiva de o Governo do Estado ceder em relação às propostas dos servidores.

"Não há possibilidade de ceder porque ceder, nesse caso, é transgredir a lei. Não há hipótese nenhuma de fazermos isso", diz Anselmo, citando a Lei de Responsabilidade Fiscal. E complementa: "Temos greves parciais, em um ou outro órgão e com uma adesão baixa. Pedimos aos responsáveis por cada setor uma contabilidade do quantitativo de pessoas que aderiram".

Ao mesmo tempo, mais um órgão da administração indireta aderiu ao movimento grevista. Trata-se do Departamento de Estradas e Rodagens. Os servidores marcaram a greve para a próxima segunda-feira. Existe ainda a possibilidade de impedir a paralisação a partir de um diálogo direto entre a direção do órgão e os servidores, conforme orientação do Governo do Estado na manhã de hoje. "Os servidores irão conversar com a direção, mas a greve está marcada para a próxima segunda-feira", diz Santino Arruda, presidente do Sindicato dos Servidores da Administração Indireta (Sinai).

Para o Sindicato, o movimento grevista está se espalhando e ganhando força no Estado. "As greves crescem e ganham força. Somente o Governo do Estado finge que não vê", avalia. Os servidores da Ceasa se reuniram ontem e decidiram não aderir à paralisação nesse momento. "Mesmo assim a maioria dos órgãos da administração indireta estão parados. Vamos ver se o Governo acha a solução", diz Santino.

FONTE: TRIBUNA DO NORTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário